Bélgica, um pequeno país com muitas delícias
Bulgária, diversidade histórica resulta em gastronomia rica e diferenciada

Bolívia – cada vez mais presente em São Paulo

pracakantuta_abreA Bolívia tem gastronomia diversificada por conta das diferentes características geográficas do pais. Pode-se notar sensíveis diferenças na culinária dos andes, dos vales e altiplanos. Alem disto leva-se em conta as fases de imigração e ocupação de seu território ao longo da historia.

Um dos principais elementos desta gastronomia e a batata. Este tubérculo por sinal e comum e diverso em vários países andinos, de onde se originam. Da Bolívia saem as saltenhas, que tem seu nome originário de um estado do norte da Argentina (Salta) e assemelha-se a uma empanada comum no pais portenho.

O milho, assim como em outros países latinos, também e base de sua culinária e utilizado em muitos pratos. Carnes e frango também ocupam o cardápio boliviano.

O costume e as baixas temperaturas do pais pede que a refeição comece com uma sopa, que assim como a pimenta esquentam aqueles que vivem nas alturas (acima de 3.000 metros de altitude).

A gastronomia boliviana está presente em alguns bairros de São Paulo, notadamente aqueles bairros onde estão localizadas as colônias destes imigrantes. A imigração boliviana consiste hoje, no maior movimento migratório para a cidade de São Paulo, com milhares de trabalhadores que cruzam a fronteira e vêem direto para as oficinas de costura da enorme indústria têxtil paulistana.

Essa imigração começou em 1950, acentuou-se no início dos anos 90 e agora o Ministério Público calcula que São Paulo tenha mais de 200 mil bolivianos em seus bairros. Os bairros mais populares para os bolivianos são o Brás, Pari, Bom Retiro, Canindé…

Esta gente acaba trazendo consigo cores diferentes, costumes diferentes e sabores diferentes.

Nestes bairros existem vários comércios já voltados para esta cultura e com a gastronomia não poderia ser diferente. Uma das mais tradicionais feiras de expressão boliviana na cidade é a Kantuta, no Pari.

Este evento acontece todos os domingos e reúne boa parte da cultura boliviana representada atualmente em São Paulo. Tem como frequentadores principais a colônia, mas cada semana que passa mais curiosos de outras culturas também visita a feira.

Não só os paulistanos ávidos por novidades e comidas exóticas, mas também por turistas que estão pela cidade.

Muitas tendas são armadas na praça, sendo que boa parte é de característica culinária.

[column size=”3-5″ style=”0″ last=”0″]

Como boa parte dos visitantes é boliviana, o lugar parece um pedaço do país andino, com tendas de pães, como por exemplo os que são usados no Dia de los Muertos – (Finados), decorados e em formatos diversos. Assim é com o chá de coca, as diferentes batatas e vários e outros muitos produtos importados.

Os países andinos como a Bolívia e o Peru são abundantes de batatas e milhos em diferentes tipos, além de muitos outros produtos característicos dos Andes e altiplanos.

Para comer podem-se experimentar vários pratos e alimentos da cozinha boliviana, principalmente de La Paz. Nos cardápios em formato de cartaz vêem-se caldos, carnes, frango e peixe, em formatos diversos (grelhados, ensopados, fritos…)[/column]

[column size=”2-5″ style=”0″ last=”1″]

praca_kantuta2[/column]

O local é simples e os pratos vêem em embalagens descartáveis, mas para quem quer conhecer um pouco mais da cultura é uma boa pedida.

Destaque para os salgados típicos e mais populares, as saltenhas estão disponíveis em vários sabores (carne, frango, porco, queijo). A saltenha, originária da Bolívia tem diferenças em sabor das similares empanadas argentinas. A saltenha de queijo com pimenta do Los Caporales deve ser acompanhada de uma Paceña (cerveja boliviana). Outro salgado que chama atenção são as Tucumanas, ou Empanadas Tucumanas, consumidas fritas em sabores também diversos. Um dos primeiros alimentos a serem vendidos na feira foi o espetinho de coração de boi. Vem acompanhado de batata cozida.

Além das comidas, os bolivianos também consomem muitos sucos e bebidas típicas de seu país. Exemplo é o API, um caldo quente feito de milho roxo ou os vários sucos gelados também à venda na feira. Para adoçar o paladar, o buñuelo é uma massa frita doce, típica de La Paz.

Enfim, a Kantuta mostra-se como um portal para uma cultura de provem dos Incas e que povoam a Cordilheira dos Andes há séculos. Destes imigrantes que estão em São Paulo, muitos são aymaras e ketchuas, populações que remontam épocas pré-colombianas da América do Sul.

Boa viagem e bom apetite!

Serviço

A Praça Kantuta fica a 700 m da estação Armênia de Metrô no Final da Rua Pedro Vicente no Pari – SP
Aos Domingos das 11hs às 19hs

Comentários

  1. […] um post do Olhar Turistico que falava sobre a Feira, seus pratos típicos e bebidas e foi ai que tive a ideia de ir até lá […]